Arquivo | junho, 2016

Voltando 2 Anos Atrás

19 jun

Enterro Aldo Bertoni

Morre Aldo Bertoni, e ninguém é arrebatado, como afirmava a falsa profecia do falso profeta. Como todos ficaram aqui, então precisava haver uma “continuidade” para a “santa igreja”, não é? Vamos relembrar tudo o que aconteceu de lá para cá.

* * *

Ainda na série de postagens para você entender os motivos que levaram a direção da Igreja Apostólica a instaurar a nova “CAMPANHA DE REPOSIÇÃO DO CAIXA”, é preciso que voltemos 2 anos atrás, onde essa palhaçada, que é a continuidade da organização criminosa denominada IGREJA APOSTÓLICA após a morte do falso profeta Aldo Bertoni, se inicia.

Você deve se recordar bem da maioria dos fatos que vamos relembrar aqui.

Em 05 de Maio de 2014, morre Aldo Bertoni, contradizendo toda a doutrina da Igreja Apostólica que sempre afirmou que ele não morreria, mas arrebataria os fiéis da igreja por ocasião do fim da missão da Igreja Apostólica na Terra. Mas, como era de se esperar, a falsa profecia não se cumpriu, assim como não se cumpriu a falsa profecia da tia de Aldo Bertoni, a Rosa Alves (a “santa vó” Rosa) 44 anos antes, quando ela também morreu e não arrebatou os fiéis, como sempre havia prometido.

Como ninguém foi arrebatado, os cúmplices do ladrão Aldo Bertoni correram para inventar desculpas para o povo. Muitos perceberam o truque, e caíram fora da Igreja Apostólica nesse período. Graças a Deus! Mas boa parte, dominada pelo diabólico fanatismo religioso implantado por Aldo Bertoni, engoliram a estória.

Então, no dia 17 de Maio de 2014, apenas 9 dias após o enterro do Aldo Bertoni, foi eleita por parte dos pastores, pregadores, diáconos e diaconisas (pois só podia votar quem estivesse presente na Sede, em São Paulo) uma “Comissão Provisória da Gestão Administrativa da Igreja Apostólica”, e os eleitos foram 6 velhos cúmplices do bandido Aldo Bertoni, e um fiel fanático, novato na direção. Os eleitos foram:

1. Carlos Alberto Trevisan: um pastor fanático, que foi demitido por Aldo Bertoni em 2002, após proibir uma noiva que estava supostamente maquiada de se casar e causar um prejuízo de 60 mil reais à igreja, devido ao processo judicial movido pela noiva. Se Aldo Bertoni estivesse vivo, Trevisan nunca voltaria à direção da igreja.

2. Efigênia Joventino: a secretária do bandido Aldo Bertoni. A mulher que sabe de tudo sobre Aldo: sobre os desvios financeiros da igreja, sobre as amantes, sobre as verdadeiras crenças do falso profeta, sobre sua falsa santidade. Um verdadeiro arquivo ambulante.

3. João Stancey: um pastor corrupto que também sabe de toda a sujeira a respeito do Aldo, mas o defende porque emprega quase toda sua família na igreja, além dele próprio.

4. José Solyom Filho: outro pastor fanático que sempre fez vistas grossas para as coisas erradas que aconteciam no escritório da igreja, em nome da manutenção de seu emprego e a casa em que mora.

5. Nilson Cairolli: pastor fanático e genro do falecido fundador da Igreja Apostólica, age doentiamente, fazendo de conta que nunca viu nada de errado em Aldo Bertoni. Também tem interesses interesses financeiros na igreja.

6. Orlando Arantes: ex-cobrador de ônibus, puxava tanto o saco do Aldo Bertoni que ganhou o cargo de tesoureiro e pregador itinerante, com direito a uma bela casa bem em frente a porta da sede da igreja. Era tão fanático e obediente que Aldo Bertoni chegou a nomeá-lo em 2012, por carta, seu sucessor, quando achou que morreria devido a uma grave doença. Quando Aldo morreu, em 2014, sua carta foi desconsiderada pelos demais interessados na direção da igreja.

7. Wagner Ormanji: esse era o novato. Ex-coralista da sede, havia sido nomeado pregador alguns anos atrás, mas não tinha qualquer envolvimento com a administração da igreja.

Nova Diretoria Igreja Apostólica

Os “iluminados”. Com exceção de Wagner Ormanji, todos já eram membros da quadrilha. Gente que sempre mentiu para mim e para você, com o intuito de manter suas vantagens pessoais, como salário, casa, carro e viagens grátis por todo o Brasil. Tudo pago com a nossa oferta.

* * *

A função da tal “Comissão” era unicamente redigir um novo Estatuto para a Igreja Apostólica, pois o anterior havia perdido todo o sentido, haja vista ter sido redigido considerando a falsa profecia de que não haveria continuidade da igreja se Aldo Bertoni morresse.

O novo Estatuto foi redigido por um advogado contratado por Wagner Ormanji, chamado Rogério Campos Simionato. Em breve, apresentaremos melhor esse advogado.

No dia 29 de Agosto de 2014, foi realizada uma assembleia na Sede aprovando o novo estatuto e elegendo a nova diretoria, denominada CONSELHO DELIBERATIVO DA IGREJA APOSTÓLICA, cujo mandato é vitalício, ou seja, enquanto forem vivos, em tese os eleitos teriam o direito de exercer seu cargo.

Os eleitos foram os mesmos 7 já eleitos para a “Comissão” que escreveu o novo Estatuto, e foram eleitos mais dois Conselheiros:

8. Luiz Carlos dos Santos: outro “novato”, que não tinha qualquer ligação anterior com a administração da igreja, um pregador fanático da congregação de Osasco – SP.

9. José Francisco de Paula: outro pastor fanático, já era empregado da igreja havia alguns anos. Era o responsável pelo “curso de pastores”.

Roda dos Escarnecedores - Igreja Apostólica

Após a eleição definitiva, entraram mais dois integrantes para o grupo dos “iluminados”: Luiz Carlos dos Santos e José Francisco de Paula. Todos, diziam os apostólicos, foram colocados lá sob as bençãos do fantasma do falecido Aldo Bertoni.

* * *

Se você procurar nos arquivos deste Blog, verá que já escrevemos exaustivamente sobre tudo isso. Basta pesquisar nas postagens dos meses de maio, junho, julho e agosto de 2014 e conheça com detalhe tudo o que estamos resumindo aqui.

Estava formada a nova direção da Igreja Apostólica. Era comum ver os pobres e incautos apostólicos do interior dizendo que “a nova direção da igreja tinha sido formada por orientação e sob as bençãos do santo irmão Aldo”. Mas não foi bem isso que aconteceu, como você verá a seguir.

O novo Estatuto aprovado em 29 de Agosto de 2014 não foi divulgado para nenhum apostólico. Tudo na surdina, por baixo dos panos, como sempre foi. Como sempre, fomos nós que tivemos de mostrar aos apostólicos o que havia sido aprovado. Em 05 de Setembro de 2014, divulgamos neste Blog o novo Estatuto da Igreja Apostólica, o que causou a revolta de vários Conselheiros, interessados em manter tudo na surdina. Depois que já havíamos divulgado, resolveram disponibilizar uma cópia no site da igreja.

Só que há um detalhe que nenhum apostólico ficou sabendo na época: a direção, no papel, era do Conselho Deliberativo, porém, o controle financeiro da igreja continuava nas mãos da FAMÍLIA BERTONI, através do sobrinho do falso profeta, Hélio Viana da Rocha, que era administrador da igreja havia mais de 30 anos.

* * *

Hélio Viana da Rocha - Igreja Apostólica

O Conselho Deliberativo tomou posse em 29/08/2014. Mas o sobrinho do Aldo Bertoni continuou mandando no dinheiro da igreja até o mês de fevereiro de 2015. Ao longo dos próximos posts, entenda o por quê disso ter acontecido, algo que nenhum pastor apostólico contará a você, mas nós contaremos!

* *

Nada podia ser feito, sem a autorização de HÉLIO, que sequer era apostólico. Todo o poder administrativo e financeiro da igreja havia sido dado a Hélio por seu tio, o ALDO BERTONI, desde 1984, quando o Bispo Eurico faleceu.

Só que isso começou a incomodar diversos cúmplices do Aldo Bertoni, desejosos que estavam de poder movimentar os milhões de reais mensais de arrecadação da igreja. Tudo isso culminou com uma revolta de diversos membros, coralistas e pastores da Sede, conforme também divulgamos em áudio neste Blog, e que você pode rever abaixo:

*

* * *

Na próxima postagem, você conhecerá ou relembrará o que aconteceu na Igreja Apostólica após a reunião acima relatada, ocorrida em 26 de Novembro de 2014. Certamente, 2015 foi um ano de “desinfecção” dos principais aliados de Aldo Bertoni da direção da Igreja Apostólica. Acompanhe!

Fiquemos todos com Deus, até a próxima!

Anúncios